Empréstimo: o que é, como funciona e categorias existentes

o que é emprestimo: foto com notas de 100 e 50 reais

O que é empréstimo? Essa pode parecer uma pergunta extremamente simples, mas é preciso fazer uma contextualização. De modo geral, o empréstimo é a entrega de um objeto para outra pessoa, com um prazo determinado. Mas, também pode significar um “contrato” envolvendo dinheiro, uma instituição financeira e um tomador de crédito.

Bem, quando precisamos de dinheiro, uma das primeiras opções que pensamos é em solicitar um empréstimo. Isso pode ser feito com conhecidos, parentes ou algum amigo em situação financeira melhor. Além disso, existem empresas especialistas neste assunto.

São diferentes modelos, como o empréstimo pessoal, com garantia de imóvel, penhora… E até mesmo para empresas que estão necessitando de recursos para a compra de novos equipamentos ou para aumentar o fluxo de caixa. Enfim, existem vários modelos que podem ser seguidos.

O que é empréstimo e quais são as categorias que existem?

Você já sabe o que é empréstimo, mas ainda falta entender quais são as categorias existentes. Em suma, são as seguintes:

Consignado: o pagamento é descontado diretamente do salário da pessoa que solicita;

Online: existem várias opções, mas é necessário tomar cuidado para não cair em golpes. Além disso, é uma das opções menos burocráticas que existem;

Para negativado: as taxas são mais elevadas, pelo risco enfrentado pela instituição financeira;

Para autônomo: quem é MEI pode solicitar empréstimo em nome da empresa;

Com garantia do FGTS: aqui o profissional pode usar o seu saldo para ter o dinheiro de maneira antecipada;

Aposentado e pensionista: o dinheiro do empréstimo é descontado todo mês no benefício. Mas, só pode ser solicitado junto ao banco onde recebe ou terá que realizar uma portabilidade;

Com garantia de imóvel: o proprietário usa a sua propriedade para solicitar o crédito, mas é diferente do que hipoteca. Raramente perdem o imóvel;

Com garantia de veículo: é semelhante ao modelo anterior, mas é usado o carro e não a casa para conseguir dinheiro emprestado.

Vale ressaltar também que as pessoas não podem comprometer mais do que 30% de suas rendas com o pagamento das parcelas dos empréstimos. Além disso, fique de olho nas taxas de juros, para não tornar esse processo algo delicado para  sua vida financeira.

Qual é a diferença para financiamento?

Muita gente confunde empréstimo com financiamento. Os dois até são parecidos, mas tem algumas características que servem para diferenciar as modalidades. Veja:

Finalidade: nem sempre o empréstimo tem uma finalidade específica, a pessoa não precisa justificar para que deseja a grana. Enquanto isso, o financiamento é direto, o dinheiro nem passa pela pessoa e vai direto do banco para a empresa que está vendendo uma casa ou um carro, por exemplo.

Praticidade: é muito mais fácil fazer um empréstimo do que um financiamento. Afinal, o segundo normalmente envolve um valor maior e precisa de garantias de pagamento.

Juros: os juros costumam ser mais baixos nos financiamentos. Pois, a falta de pagamentos das parcelas pode fazer com que a financeira tome o bem adquirido. Já nos empréstimos, não há muito o que fazer. 

Este artigo serviu para responder suas dúvidas? Como você acha que podemos melhorá-lo? Caso você ache uma boa ideia, não deixe de fazer um comentário para que possamos deixar esse post ainda melhor!